Monetização e anúncios

Monetização e anúncios

O Google Play é compatível com diversas estratégias de monetização para beneficiar desenvolvedores e usuários. Essas estratégias incluem distribuição paga, produtos em apps, assinaturas e modelos baseados em anúncios. Para garantir a melhor experiência do usuário, é preciso obedecer a essas políticas.

Pagamentos

Os apps que utilizam compras na loja ou no app devem obrigatoriamente obedecer às seguintes diretrizes:

Compras na loja: os desenvolvedores que cobram por apps e downloads do Google Play devem obrigatoriamente usar o sistema de pagamento do Google Play.

Compras em apps:

  • Os desenvolvedores que oferecem produtos dentro de um jogo transferido no Google Play ou acesso ao conteúdo do jogo devem obrigatoriamente usar o Faturamento do Google Play no app como forma de pagamento.
  • Os desenvolvedores que oferecem produtos em uma categoria diferente do app transferido no Google Play devem obrigatoriamente usar o Faturamento do Google Play no app como forma de pagamento, exceto nos seguintes casos:
    • Se o pagamento for relacionado somente a produtos físicos
    • Se o pagamento for relacionado a conteúdos digitais que possam ser usados fora do próprio app (por exemplo, a compra de músicas que podem ser reproduzidas em outros players de música).
  • As moedas virtuais no app só poderão ser usadas dentro do app no qual foram compradas.
  • Os desenvolvedores não podem enganar os usuários em relação aos apps nem a qualquer outro serviço, produto, conteúdo ou outra funcionalidade oferecidos para compra. Se a descrição do produto no Google Play mencionar recursos no app que exijam uma cobrança específica ou adicional, a descrição precisará notificar claramente os usuários de que é necessário efetuar um pagamento para ter acesso a esses recursos.
  • Os apps que oferecem mecanismos de envio de itens virtuais aleatórios a partir de uma compra (ou seja, "loot boxes") precisam divulgar claramente as chances de os usuários receberem esses itens antes de efetuarem o pagamento.

Estes são alguns exemplos de produtos compatíveis com o Faturamento do Google Play no app:


  • Produtos de jogos virtuais, incluindo moedas, pedras preciosas, vidas ou turnos extras, itens ou equipamentos especiais, personagens ou avatares, tempo de jogo extra ou níveis adicionais.
  • Funcionalidade ou conteúdo do app, como uma versão sem anúncios de um app ou novos recursos indisponíveis na versão gratuita.
  • Serviços de assinatura como streaming de músicas, vídeos, livros ou outros tipos de serviço de mídia, além de publicações digitais, inclusive quando fornecidas com uma edição física, e serviços de redes sociais.
  • Produtos de software na nuvem, incluindo serviços de armazenamento de dados, software de produtividade empresarial e de gerenciamento financeiro.

Estes são alguns exemplos de produtos que não são compatíveis atualmente com o Faturamento do Google Play no app:


  • Mercadorias de varejo, como alimentos, roupas, utensílios domésticos e eletrônicos.
  • Taxas de serviços, incluindo serviços de táxi e transportes, serviços de limpeza, entrega de alimentos, passagens aéreas e ingressos para eventos.
  • Taxas de associação únicas ou recorrentes, incluindo associação a academias, programas de fidelidade ou clubes que oferecem acessórios, roupas ou outros produtos físicos.
  • Pagamentos únicos, incluindo pagamentos de pessoa para pessoa, leilões on-line e doações.
  • Pagamento de conta eletrônica, incluindo contas de cartão de crédito, serviços públicos, TV a cabo ou telecomunicações.

Oferecemos a Google Pay API para apps que vendem serviços e produtos físicos. Para saber mais informações, acesse a página para desenvolvedores do Google Pay.

Este artigo foi útil?

Agradecemos pela resposta.