Similar ebooks

Karin Slaughter, uma autora aclamada internacionalmente, regressa com um thriller psicológico sofisticado e arrepiante, onde se misturam segredos obscuros, vingança fria e uma inesperada possibilidade de absolvição. Apresenta-nos duas irmãs que, depois de terem perdido o contacto, têm de unir forças para desvelar a verdade a respeito das assombrosas tragédias que, separadas por vinte anos, destroçaram as suas vidas.

Irmãs. Desconhecidas. Sobreviventes.

Passaram mais de duas décadas desde que Julia, a irmã mais velha de Claire e de Lydia, desapareceu aos 19 anos, sem deixar rasto. Algum tempo depois, elas deixaram de se falar e seguiram caminhos opostos. Claire tinha-se convertido na esposa decorativa e ociosa de um milionário de Atlanta. Lydia, uma mãe solteira, namorava com um ex-presidiário e esforçava-se por fazer com que o dinheiro chegasse até ao fim do mês. No entanto, nenhuma delas recuperara do horror e da tristeza da tragédia partilhada. Uma ferida atroz, que se reabriu cruelmente quando o marido de Claire foi assassinado.

O desaparecimento de uma jovem e o assassinato de um homem de meia-idade, separados quase por um quarto de século. Que relação podia haver entre ambos? Depois de alcançar uma trégua precária, as irmãs sobreviventes olharam para o passado em busca da verdade, começaram a desenterrar os segredos que destruíram a sua família, a descobrir uma possibilidade de redenção e vingança onde menos esperavam.

Potente, perturbador e absorvente, repleto de personagens inesquecíveis e de reviravoltas assombrosas, Flores Cortadas é um thriller magistral, de uma das melhores escritoras de suspense do panorama literário atual.

O novo thriller do autor do best-seller Caixa de pássaros

 

Ex-ícones da cena musical de Detroit, os Danes estão mergulhados no ostracismo. Sem emplacar nenhum novo hit, eles trabalham trancados em estúdio produzindo outras bandas, enchendo a cara e se dedicando com reverência à criação — ou, no caso, à ausência dela. Uma rotina interrompida pela visita de um funcionário misterioso do governo dos Estados Unidos, com um convite mais misterioso ainda: uma viagem a um deserto na África para investigar a origem de um som desconhecido que carrega em suas ondas um enorme poder de destruição.

Liderados pelo pianista Philip Tonka, os Danes se juntam a um pelotão insólito em uma jornada pelas entranhas mortais do deserto. A viagem, assustadora e cheia de enigmas, leva Tonka para o centro de uma intrincada conspiração.

Seis meses depois, em um hospital, a enfermeira Ellen cuida de um paciente que se recupera de um acidente quase fatal. Sobreviver depois de tantas lesões parecia impossível, mas o homem resistiu. As circunstâncias do ocorrido ainda não foram esclarecidas e organismo dele está se curando em uma velocidade inexplicável. O paciente é Philip Tonka, e os meses que o separam do deserto e tudo o que lá aconteceu de nada serviram para dissipar seu medo e sua agonia. Onde foram parar seus companheiros? O que é verdade e o que é mentira? Ele precisa escapar para descobrir.

Com uma narrativa tensa e surpreendente, Josh Malerman combina em Piano Vermelho o comum e o inusitado numa escalada de acontecimentos que se desdobra nas mais improváveis direções sem jamais deixar de proporcionar aquilo pelo qual o leitor mais espera: o medo. 

Desde sua publicação, em 2012, Garota exemplar tornou-se sucesso de público e crítica, alcançando o topo das mais prestigiadas listas de mais vendidos ao redor do mundo e consagrando sua autora, Gillian Flynn, como a mais aclamada escritora de suspense da atualidade. Agora, a trama sobre o casamento que sai tragicamente dos eixos chega aos cinemas, numa superprodução da Twentieth Century Fox dirigida por David Fincher (A rede social e Clube da luta) e estrelada por Ben Affleck e Rosamund Pike. O roteiro é assinado pela própria Gillian Flynn.

O livro começa no dia do quinto aniversário de casamento de Nick e Amy Dunne, quando a linda e inteligente esposa de Nick desaparece da casa deles às margens do rio Mississippi. Sinais indicam que se trata de um sequestro violento e Nick rapidamente se torna o principal suspeito. Sob pressão da polícia, da mídia e dos ferozmente amorosos pais de Amy, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamento inapropriado. Ele é evasivo e amargo — mas seria um assassino? Ao mesmo tempo, passagens

do diário de Amy revelam um casamento tumultuado — mas ela estaria contando toda a história?

Alternando entre os pontos de vista de Nick e Amy, Flynn cria uma aura de dúvidas em que o cenário muda a cada capítulo. À medida que as revelações surgem, fica claro que, se existe alguma verdade nos discursos de Nick e Amy, ela é mais sombria, distorcida e assustadora do que podemos imaginar. Magistralmente bem construído do início ao fim, Garota exemplar é um daqueles livros impossíveis de largar e sobre o qual se quer debater assim que a leitura termina.

Depois d'A Verdade, O Desaparecimento.

Apenas Joël Dicker poderia superar-se a si mesmo, com o thriller mais poderoso dos últimos anos, uma obra que não dá tréguas, tão sofisticada e viciante quanto A verdade sobre o caso Harry Quebert.

Na noite de 30 de Julho de 1994, a pacata vila de Orphea, na costa leste dos Estados Unidos, assiste ao grande espectáculo de abertura do festival de teatro. Mas o presidente da Câmara está atrasado para a cerimónia# Ao mesmo tempo, Samuel Paladin percorre as ruas desertas da vila à procura da mulher, que saiu para correr e não voltou. Só pára quando encontra o seu corpo em frente à casa do presidente da Câmara. Dentro da casa, toda a família do presidente está morta.

A investigação é entregue a Jesse Rosenberg e Derek Scott, dois jovens polícias do estado de Nova Iorque. Ambiciosos e tenazes, conseguem cercar o assassino e são condecorados por isso. Vinte anos mais tarde, na cerimónia de despedida de Rosenberg da Polícia, a jornalista Stephanie Mailer confronta-o com uma revelação inesperada: o assassino não é quem eles pensavam, e a jornalista reclama ter informações-chave para encontrar o verdadeiro culpado.

Dias depois, Stephanie desaparece.

Assim começa este thriller colossal, de ritmo vertiginoso, entrelaçando tramas, personagens, surpresas e volte-faces, sacudindo o leitor e impelindo-o, sem possibilidade de parar, até ao inesperado e inesquecível desenlace.

O que aconteceu a Stephanie Mailer?

E o que aconteceu realmente no Verão de 1994?

Os elogios da crítica:
«Como é o novo Dicker? Podemos responder, sem hesitação: extraordinário!»
Le Point

«Stephanie Mailer, tal como Harry Quebert antes dela, mantém-nos agarrados. Felizmente, escrever não é meramente #juntar palavras que formam frases#. Escrever também é construir, e nisso Dicker é excelente.»
La Liberté

«Cinco temporadas de uma série de televisão viciante num só livro. O desaparecimento de Stephanie Mailer mostra em pleno o talento do escritor: uma teia de intrigas que mantém o leitor preso por um fio.»
Le Temps

«O autor redescobre a sua força sedutora: a combinação de eficácia visual à americana com a elegância do detalhe à europeia.»
24 Heures

«Dicker não larga a mão do leitor que, apesar da variedade de personagens, da avalanche de pistas falsas, nunca perde o fio à meada. A cada cinquenta páginas, o leitor pensa ter encontrado o verdadeiro assassino. Mas para isso terá de esperar: o autor é muito hábil e diverte-se como um louco a induzir o leitor em erro.»
Le Figaro Littéraire

«Romance após romance, Joël Dicker impõe-se como um mestre de ilusionismo.»
Elle

«Preciso, denso, dinâmico, rápido, divertido, atravessado por uma ironia refrescante. Mas a sua maior qualidade, e a sua evolução em relação aos livros anteriores, é que esta complexidade, esta rapidez de acção, não impede o romance de ser comovente e poético ao mesmo tempo. É um livro com alma.»
Matin Dimanche

«Enquanto Agatha Christie punha em cena 'apenas' dez suspeitos, Joël Dicker joga com dezenas de personagens a um ritmo inacreditável. De tirar o fôlego!»
Madame Figaro

«Conhece aquele sentimento terrível de se sentir sozinho depois de acabar um romance incrível? Foi o que me aconteceu com este livro. Joël Dicker vai ainda mais longe do que antes com este livro.»
Cosmopolitan

«Intriga cativante, personagens sólidas e ritmo vivo. Um page turner muito eficaz.»
Telerama

ALERTA VERMELHO: O PREÇO DA LIBERDADE é o 2º livro da série de sucesso de Luke Stone que começou com ALERTA VERMELHO: CONFRONTO LETAL (Livro #1) com download gratuito disponível.

Um agente biológico é roubado de um laboratório de alta segurança. Preparado para ser usado como arma de destruição maciça, poderá matar milhões, sendo encetada uma desesperada caça por toda a América para capturar os terroristas antes que seja tarde demais. Luke Stone, responsável de um departamento de elite do FBI que vira a sua própria família numa situação de risco, prometera afastar-se, mas quando a nova Presidente lhe pede ajuda, não consegue recusar.

Segue-se um cenário de devastação total que atinge a Presidente e a sua família. Com a sua força testada até ao limite, a nova Presidente dos Estados Unidos surpreende até os seus conselheiros mais próximos com a sua determinação na preservação dos valores da liberdade. O confronto torna-se pessoal quando membros do gabinete da Presidente querem Luke e a sua equipa fora de ação, obrigando-o a defender a nação à sua maneira. Mas nada dissuade Luke Stone de lutar por aquilo em que acredita.

Luke compreende rapidamente que o alvo final dos terroristas é mais assustador do que ele próprio poderia imaginar. Com apenas alguns dias para evitar uma catástrofe global, o mais provável é nem Luke conseguir parar o diabólico plano gizado pelos terroristas.

Um thriller político com ação desconcertante, cenários internacionais dramáticos, reviravoltas inesperadas e suspense infindável, ALERTA VERMELHO: O PREÇO DA LIBERDADE é o 2º livro da saga de Luke Stone, uma nova série explosiva que o vai manter acordado até altas horas da madrugada.

O Livro #3 da série Luke Stone estará em breve disponível.

""antes do Freeport, houve a Ota"... Quando o primeiro sem-abrigo aparece morto com dezoito facadas junto à Basílica da Estrela, ninguém mostra grande interesse. Nem o inspector Joel Franco, responsável pela investigação na Secção de Homicídios da Polícia Judiciária, nem o presidente da Câmara Municipal de Lisboa (que precisa de dar a imagem de uma cidade tranquila aos seus investidores estrangeiros), nem a jornalista Eunice Neves, que trata dos casos de polícia no seu programa O Crime Nosso de Cada Dia. Para a Polícia, a morte violenta de um sem-abrigo cuja identidade é quase impossível de determinar não é uma ocorrência a que se possa dedicar muito tempo. Mas a situação altera-se na manhã seguinte: aparecem mortos, da mesma maneira, mais dois sem-abrigo na Baixa de Lisboa. E, dois dias depois, são três os sem-abrigo atacados. O serial killer começa, porém, a deixar pistas - e estas apontam para um culto satânico, mas também para a maçonaria. Com o medo a instalar-se em Lisboa, onde o assassino vai multiplicando os seus actos de violência, e enquanto Joel Franco começa a descobrir as origens desta vaga de crimes, o presidente da Câmara de Lisboa e um seu discreto aliado na própria PJ percebem quem é o autor das mortes: o homem que quiseram transformar em bode expiatório quando começou a correr mal o comércio ilícito de terrenos na zona do projectado aeroporto da Ota. No qual pontificara o presidente da Câmara quando ainda era ministro do Ambiente... E em breve vão estar frente a frente dois homens que, à sua maneira, procuram justiça: o assassino propriamente dito e Joel Franco, que tenta vingar a morte de um amigo de infância em cada homicida que persegue. É bem provável que ambos desafiem a antiquíssima norma que regula a sociedade humana: "Não matarás.""
Quando resíduos nucleares são roubados a meio da noite de um hospital de Nova Iorque por um grupo de jiadistas, a polícia, numa corrida desesperada contra o tempo, chama o FBI. Luke Stone, membro proeminente de um departamento secreto e de elite do FBI, é o único homem que os pode ajudar. Luke chega rapidamente à conclusão de que o principal objetivo dos terroristas é criar uma bomba suja e usá-la num alvo relevante num prazo de 48 horas.

Segue-se uma incansável perseguição que opõe os mais perspicazes agentes ao serviço do Governo americano e os mais sofisticados terroristas. Informações fiáveis permitem ao Agente Stone juntar as peças de um intrincado quebra-cabeças e compreender que está perante uma imensa conspiração e que o alvo a atingir é ainda mais relevante do que poderia inicialmente imaginar, numa jornada que o conduzirá até ao Presidente dos Estados Unidos.

Com Luke falsamente acusado do crime, a equipa ameaçada e a própria família em perigo, o risco não podia ser maior. Mas enquanto antigo comando das forças especiais, Luke já estivera em situações complexas e não vai desistir de desmascarar os responsáveis pela conspiração, utilizando todos os meios ao seu alcance num confronto que se adivinha letal.

As reviravoltas sucedem-se enquanto um homem tem de enfrentar um exército de obstáculos e maquinações, levando-o ao limite e culminando num clímax impressionante.

Um thriller político com ação desconcertante, cenários internacionais dramáticos e suspense infindável, ALERTA VERMELHO: CONFRONTO LETAL marca o início de uma nova série explosiva viciante que o vai manter acordado até altas horas da madrugada.

O Livro #2 da série Luke Stone estará em breve disponível.

É impossível não sucumbir ao apelo deste mistério inesquecível, um dos maiores fenómenos editoriais dos últimos anos.

N.o 1 de vendas em França
1 milhão de exemplares vendidos

Grande Prémio de Romance da Academia Francesa
Prémio Goncourt des Lycéens
Prémio da revista Lire para o Melhor Romance em língua francesa

Verão de 1975, Aurora. Nola Kellergan, uma jovem de quinze anos, desaparece misteriosamente da pequena vila costeira de Nova Inglaterra. As investigações da polícia são inconclusivas.

Primavera de 2008, Nova Iorque. Marcus Goldman, jovem escritor, vive atormentado por uma crise da página em branco, depois de o seu primeiro romance ter tido um sucesso inesperado. Sente-se incapaz de escrever, e o prazo para entregar o novo romance expirará dentro de poucos meses.

Junho de 2008, Aurora. Harry Quebert, professor universitário e um dos escritores mais respeitados do país, é preso e acusado de assassinar Nola Kellergan, depois de o cadáver da rapariga ser descoberto no seu jardim.

Alguns meses antes, Marcus, amigo e discípulo de Harry, descobrira que o professor vivera um romance com Nola, pouco tempo antes do desaparecimento da jovem. Convencido da inocência de Harry, Marcus abandona tudo e parte para Aurora para conduzir a sua própria investigação. O objectivo é salvar a sua carreira, escrevendo um livro sobre o caso mais quente do ano, e dar resposta à incógnita que inquieta toda a América:

Quem matou Nola Kellergan?

Sobre A verdade sobre o caso Harry Quebert:
«Toda a gente falava do livro. Esta é a primeira frase do romance A verdade sobre o caso Harry Quebert: uma profecia que se cumpriu, pois o livro de Joël Dicker já se transformou num fenómeno mundial.»
Le Monde

«A surpresa da rentrée, o livro que não se consegue largar depois de horas de leitura cativante... Tem ecos de Philip Roth, Jonathan Franzen e Woody Allen.»
Le Point

«Uma trama maravilhosa, com revelações inesperadas, assassinatos, falsos culpados e verdadeiros destinos. Este romance será a sua perdição... e a sua felicidade.»
Elle

«Se começar a ler este grande romance, está perdido: terá de continuar até ao fim. Sentir-se-á manipulado, desorientado, assombrado, irritado e apaixonado por uma história com muitas surpresas e pistas falsas. E pensará que só um americano poderia escrever um thriller tão eficaz, tão aventureiro, tão louco...»
Le Journal du Dimanche

«É muito invulgar, mas quando acontece é absolutamente excitante. Jovem ou velho, leitor exigente ou fácil de contentar, mulher ou homem, lerá sem interrupção, até à última página, o romance de Joël Dicker. Terminará de o ler exausto e exultante, graças ao jorro contínuo de adrenalina literária que o autor injectou continuamente nas suas veias...»
Le Figaro Littéraire

Noite escura. Lá fora começa a nevar. A primeira neve do ano. No conforto da sua casa, Jonas acorda a meio da noite, chama pela mãe, mas o único rasto que encontra são as pegadas húmidas no chão das escadas. No jardim, a mesma figura solitária que vira durante o dia: o boneco de neve, agora banhado pelo luar, com os olhos negros fixos na janela do quarto. E no pescoço um agasalho: o cachecol cor de rosa que oferecera à mãe. Encarregado da investigação, o Inspetor Harry Hole está convencido de que existe uma ligação entre o estranho desaparecimento da mãe de Jonas e uma carta ameaçadora que recebeu alguns meses antes. Quando Harry e a sua equipa começam a analisar antigos casos por resolver, descobrem que, ao longo dos anos, no primeiro dia em que nevou, desapareceu um número alarmante de mulheres, com uma característica comum: eram todas casadas com filhos. E quando se vê confrontado com outro caso com as mesmas características, as suspeitas de Harry confirmam-se: não passa de um mero peão num jogo mortífero. Pela frente tem o primeiro assassino em série da Noruega, um assassino tão inteligente, que quase o leva à loucura. Jo Nesbo nasceu na Noruega em 1960. É músico, compositor, e um dos escritores de policiais mais elogiados e bem-sucedidos da Europa. Com os livros da série protagonizada pelo inspetor Harry Hole conseguiu um sucesso invejável quer no seu país de origem quer a nível internacional, recebendo elogios da crítica e do público. É traduzido em mais de 40 línguas, recebeu vários prémios literários e muitos dos seus livros atingiram os tops de vendas. Em Fevereiro de 2013 o Parlamento norueguês atribuiu-lhe o Peer Gynt Prize, que premeia uma personalidade ou instituição que se tenha distinguido na sociedade e tenha contribuído para valorizar a reputação da Noruega a nível internacional.
Best-seller do The Sunday Times e do The New York Times, um romance que é ao mesmo tempo a reconstrução de um caso de polícia e uma análise impiedosa de um relacionamento complexo.

 

Ao longo dos anos, Jean Taylor deixou de contar muitas coisas sobre o terrível crime que o marido era suspeito de ter cometido. Ela estava muito ocupada sendo a esposa perfeita, permanecendo ao lado do homem com quem casara enquanto convivia com os olhares acusadores e as ameaças anônimas.

No entanto, após um acidente cheio de enigmas, o marido está morto, e Jean não precisa mais representar esse papel. Não há mais motivo para ficar calada. As pessoas querem ouvir o que ela tem a dizer, querem saber como era viver com aquele homem. E ela pode contar para eles que havia alguns segredos. Afinal, segredos são a matéria que contamina (ou preserva) todo casamento.

Narrado das perspectivas de Jean Taylor, a viúva, do detetive Bob Sparkes, chefe da investigação, cuja carreira é posta em xeque pelo caso, e da repórter Kate Waters, a mais habilidosa dos jornalistas que estão atrás da verdade, o romance de Fiona Barton é um tributo aos profissionais que nunca deixam uma história, ou um caso, escapar, mesmo que ela já esteja encerrada.

 

·         Considerado pela Publishers Weekly “um romance de estreia excepcional”, A viúva foi escrito pela consagrada jornalista Fiona Barton, que ganhou destaque mundial na cobertura do caso Madeleine McCann, a menina inglesa desaparecida durante as férias da família em Portugal, em 2007.

·         A viúva vem sendo tratado pela impressa, a exemplo dos veículos The Bookseller e The Observer, como leitura perfeita para quem gosta de thrillers como A garota no trem e Garota exemplar. 

Erica e Patrik sobreviveram ao trágico final de A Sombra da Sereia, mas não saíram incólumes desses terríveis eventos. Ainda a recuperar, Patrik regressa à esquadra depois de uma baixa prolongada. Mal se sentou na secretária viu-se envolvido numa nova investigação.Mats Sverin, um antigo colega de liceu de Erica, foi encontrado morto em casa com uma bala na cabeça. Mas ninguém tem nada a dizer dele. Por onde passou deixou boas recordações e todos parecem concordar que era um jovem simpático apesar de nada deixar transparecer da sua vida privada. E é este o grande desafio de Patrik: chegar à verdade por detrás das aparências.Mais uma vez vai contar com a inesperada ajuda de Erica para descobrir o horror que esconde a sinistra ilha de Graskar, a ilha dos espíritos, onde se refugiou uma antiga namorada de Mats com o filho... Mais um livro empolgante de Camilla Läckberg que, a par do suspense, revela as trágicas consequências de um drama que atravessa gerações: a violência doméstica.Camilla Läckberg é mundialmente conhecida pelos seus brilhantes thrillers psicológicos contemporâneos. Com cinco títulos já editados em Portugal, Camilla Läckberg é uma das mais talentosas autoras de romances policiais da atualidade. A sua obra encontra-se publicada em 55 países e foi traduzida em 38 idiomas. Com mais de doze milhões de exemplares vendidos, a autora transporta-nos uma vez mais para um universo onde a harmonia familiar da escritora Erica Falk e do inspetor Patrik Hedström contrasta com a violência dos crimes que este tem de resolver.
Não se pode mudar o passado. Não se pode escapar ao presente.Numa idílica ilha frente a Fjallbacka houve em tempos um colégio, propriedade de uma família que, no domingo de Páscoa de 1974, desapareceu deixando para trás uma bebé de meses. Na altura, o mistério deixou a Polícia perplexa: o que poderia levar os pais a abandonarem uma bebé? Teriam sido raptados? Assassinados? Apesar dos esforços das autoridades locais não foi encontrado rasto da família nem qualquer explicação plausível para o sucedido. A bebé, Ebba, foi entregue a uma família que a acolheu e educou e a investigação foi arquivada. Agora, muitos anos depois, Ebba regressa à ilha com o marido. Acabaram de perder o seu único filho e tentam começar uma nova vida restaurando o velho colégio abandonado. Porém, com a chegada de Ebba à Ilha, regressam também os estranhos acontecimentos: primeiro há uma tentativa de pegar fogo à casa, depois de atingir Ebba a tiro.Chamado a investigar, Patrik Hedström conta involuntariamente com a ajuda da sua mulher Erica, que decide pesquisar por conta própria o desaparecimento que desde sempre lhe despertou curiosidade, talvez a pensar no enredo de um próximo livro. Patrik e Erica não se poupam a esforços, mas, para manter o passado enterrado, há quem esteja disposto a dificultar-lhes a vida...Camilla Läckberg é mundialmente conhecida pelos seus brilhantes thrillers psicológicos contemporâneos. Com sete títulos já editados em Portugal, O Olhar dos Inocentes vem confirmar que Camilla Läckberg é uma das mais talentosas autoras de romances policiais da atualidade. A sua obra encontra-se publicada em 55 países e foi traduzida em 38 idiomas. A autora transporta-nos uma vez mais para um universo onde a harmonia familiar da escritora Erica Falk e do inspetor Patrik Hedström contrasta com a violência dos crimes que este tem de resolver.
Depois de conquistar 3 milhões de leitores em todo o mundo, Joël Dicker está de regresso.

Descubra o que aconteceu a Marcus Goldman antes d'A verdade sobre o caso Harry Quebert.

«Se encontrarem este livro, por favor, leiam-no. Gostaria que todos conhecessem a história dos Goldman de Baltimore.»

Até ao dia do Drama, existiam dois ramos da família Goldman: os Goldman de Baltimore e os Goldman de Montclair.

O ramo de Baltimore, próspero e bafejado pela sorte, mora numa luxuosa mansão. Encarna a imagem da elite americana, abastada e influente, que vive em bairros exclusivos, passa férias nos Hamptons e frequenta colégios privados. Já os Goldman de Montclair são uma típica família de classe média e vivem numa casa banal em Nova Jérsia. É a esta família modesta que pertence Marcus Goldman, autor do romance A verdade sobre o caso Harry Quebert. No entanto, era à família feliz e privilegiada de Baltimore que Marcus secretamente desejava pertencer.

Mas tudo isto se transforma com o Drama.

Oito anos depois do dia em que tudo mudou, é a história da sua família que Marcus Goldman decide investigar. Movido pelas memórias felizes dos tempos áureos de Baltimore, procura descobrir o que se passou no dia do Drama, que mudaria para sempre o destino da família.

O que aconteceu realmente aos Goldman de Baltimore?

Sobre O livro dos Baltimore:
«O novo golpe de mestre de Joël Dicker. Dicker consegue fazer-nos desfrutar de uma leitura como ninguém.»
Culturebox

«Neste retrato de família, adivinhamos a verve de Woody Allen, que já se perfilava n'A verdade sobre o caso Harry Quebert.»
Le Temps

«Para manter o suspense, Dicker conjuga a mesma excelência mecânica - o mecanismo de relojoaria, uma vez que é suíço - com os iscos de um romancista.»
Leer

«Uma vez mais, Dicker demonstra o seu talento para prender o leitor.»
RTL

«O novo golpe de mestre de Joël Dicker. Dicker consegue fazer-nos desfrutar de uma leitura como ninguém. Alterna épocas e mantém-nos em suspenso depois de nos dar uma pista: no final, haverá um drama, uma tragédia.»
Culturebox (Francetvinfo)

«Dicker confirma o seu talento e regressa com um romance cativante e inteligente.»
Tribune de Genève

«Dicker conseguiu encaixar na perfeição todas as peças do puzzle. Prende, tem ritmo e está muito bem construído.»
Metrotime

«O livro dos Baltimore tem a dose perfeita de suspense, que prende e surpreende o leitor a cada página.»
Info-Culture

«Em apenas algumas semanas, O livro dos Baltimore alcançou os primeiros lugares das listas de mais vendidos, e é fácil perceber porquê. Procuramos cada minuto livre no nosso dia-a-dia - no metro, no autocarro, numa fila - para mergulharmos na leitura deste livro.»
Toutelaculture.com

«Presos pelas inúmeras reviravoltas, deixamo-nos enredar numa teia complexa onde a emoção é ainda maior do que no livro anterior.»
Télé Loisirs

©2019 GoogleSite Terms of ServicePrivacyDevelopersArtistsAbout Google|Location: United StatesLanguage: English (United States)
By purchasing this item, you are transacting with Google Payments and agreeing to the Google Payments Terms of Service and Privacy Notice.