Metodologia da escrita: Entre arquivos, sentimentos e palavras

e-manuscrito
Free sample

Uma arte que foi tecida por poucas e muitas vezes por poucos, no masculino. Escrever como uma mulher e para todos é uma arte de difícil conquista. A arte de escrever no Brasil historicamente esteve centrada no gênero masculino e delimitada pela classe social. Se a estrutura e as regras inerentes à escrita já foram e, para muitos, ainda são de difícil acesso, quebrar as fronteiras da escrita pela classe e pelo gênero foi uma luta histórica. Foi contra esse deslocamento, esse suposto lugar doentemente naturalizado e quase cristalizado, que eu e o professor Iranilson Buriti construímos a disciplina "Metodologia da Escrita em História". Como um corpo de homens e mulheres inscrito culturalmente pelo "Não", o "Não consigo", o "Não entendemos" ou o "Não posso" ESCREVER territorializava cada um dos sujeitos. Para ajudar nessa batalha contra as impossibilidades, a disciplina de "Metodologia da Escrita em História" foi repensada e construída para fortalecer as experiências existentes por nós, professores, e pelos alunos como um punhal para destruir os medos e as angústias de começar a escrita. Nunca a morte do medo foi tão desejada para ver o que queríamos escrever e como escrever. De forma sutil e delicada tudo foi vivenciado. Das redescobertas de refazer os projetos do mestrado às narrativas pelo professor Buriti sobre o chapéu do seu pai. Como um olhar sensível sobre um chapéu, uma rede, um paletó ou sobre as narrativas memoriais podem criar uma escrita de si e do outro? Como os sentimentos representados pela saudade, a tristeza, a solidariedade, os sonhos, a amizade, as astúcias do ensino, como também as artes, na esteira da música e da dança, podem acompanhar as pesquisas nos arquivos e serem transformadas em escritas pelas quais é possível pulverizar as múltiplas verdades? Foram caminhos da escrita que contribuíram para a morte do medo. O medo de começar e experimentar. Este livro é um rascunho de invenção de si e do Outro pelo exercício da múltipla escrita do sensível. Escrever como uma agonia da morte em que o aceno dos sentimentos e das emoções transformam dores em parto de paixões. É assim a construção desta escrita. Uma escrita aprendida pela troca de olhares entre professores e alunos. Uma escrita em caminho para atravessar rios, montanhas de desejos, para construir outras escritas. Um exercício de viver a pesquisa e a escrita como um pedaço de si, mas também do Outro. Convido a todos e todas a lerem as experiências de cada escrita como um tecido produzido fio a fio com suas cores e suas dores.
Read more
Collapse

About the author

Eronides Câmara de Araújo (Organizadora) Graduada em História pela Universidade Federal da Paraíba (1989), Mestre em Sociologia Rural pela Universidade Federal da Paraíba (1995) e Doutora em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Campina Grande (2011). È professora aposentada da Universidade Federal de Campina Grande e professora visitante do PPGH-UFCG. Tem experiência na área de História, com ênfase em História, atuando principalmente nos seguintes temas: história, ensino, identidades, linguagem e diferença. Iranilson Buriti de Oliveira (organizador) Graduado em História pela Universidade Federal da Paraíba (1994), mestre e doutor em História pela Universidade Federal de Pernambuco); pós-doutor em História das Ciências e da Saúde na Casa de Oswaldo Cruz - Rio de Janeiro (2009) e pós-doutor em História na PUC-SP. Pesquisador do CNPq e membro do conselho editorial de revistas científicas. Possui dedicação exclusiva da Universidade Federal de Campina Grande. Parevista ad hoc do CNPq e da CAPES. Faz parte do quadro de avaliadores institucionais e de curso do BASIs/INEP/MEC. Autor de livros didáticos na área de História. Autor de livros de Metodologia da Pesquisa e do Ensino. Tem experiência na área de metodologia da pesquisa e do ensino. Atua principalmente nos seguintes temas: ensino de história, história e saúde, educação médico-escolar, arquitetura escolar.
Read more
Collapse
Loading...

Additional Information

Publisher
e-manuscrito
Read more
Collapse
Published on
Nov 28, 2018
Read more
Collapse
Pages
130
Read more
Collapse
ISBN
9788593955280
Read more
Collapse
Read more
Collapse
Read more
Collapse
Language
Portuguese
Read more
Collapse
Genres
History / Social History
Read more
Collapse
Content Protection
This content is DRM protected.
Read more
Collapse
Read Aloud
Available on Android devices
Read more
Collapse

Reading information

Smartphones and Tablets

Install the Google Play Books app for Android and iPad/iPhone. It syncs automatically with your account and allows you to read online or offline wherever you are.

Laptops and Computers

You can read books purchased on Google Play using your computer's web browser.

eReaders and other devices

To read on e-ink devices like the Sony eReader or Barnes & Noble Nook, you'll need to download a file and transfer it to your device. Please follow the detailed Help center instructions to transfer the files to supported eReaders.
Há em todo o material que compõe Raça: trajetórias de um conceito – histórias do discurso racial na América Latina o interesse comum de se pensar o discurso racial tal como ele foi elaborado por diversos grupos da intelectualidade latino-americana. Esta é, portanto, uma coletânea de artigos que pretende discutir raça enquanto conceito dotado de força política e alvo de disputas identitárias, constantemente ressignificado em diversos momentos e lugares, inclusive nas obras dos vários autores que se utilizaram dele ao longo da história. O que quer dizer exatamente raça em cada uma dessas situações? Que território ela demarca? Quais os interesses em defender ou não a sua utilização? Para tornar possível trabalhar tomando estas questões como pontos de fuga, foi fundamental o exercício da interdisciplinaridade. Partindo da História Intelectual, portanto, os artigos aqui presentes dialogam com a História dos Conceitos, a História da Ciência e a Ciência Política, sem esquecer a importantíssima discussão de base antropológica que permeia todo o projeto, em um esforço que abrange países da América do Sul, México e Caribe, e engloba também reflexões sobre a constituição racial da América Latina realizadas por setores da intelectualidade dos Estados Unidos. Os autores deste livro são professores já consagrados nos seus campos e jovens pesquisadores das áreas de História e Ciências Sociais. A inquietação acerca das múltiplas dimensões do discurso racial na América Latina é o traço comum que une esses investigadores, vinculados a diferentes instituições de pesquisa.
©2020 GoogleSite Terms of ServicePrivacyDevelopersArtistsAbout Google|Location: United StatesLanguage: English (United States)
By purchasing this item, you are transacting with Google Payments and agreeing to the Google Payments Terms of Service and Privacy Notice.