Teatro de Joaquim Cardozo: OBRA COMPLETA

Companhia Editora de Pernambuco (CEPE)
Free sample

O poeta-matemático Joaquim Cardozo aparece neste livro em sua versão de dramaturgo, que se não é a mais conhecida é uma das mais interessantes. Teatro de Joaquim Cardozo traz uma compilação de suas seis obras escritas para o teatro, protagonizados por personagens que caminham em paisagens secas e hostis, que têm consciência da morte e que sabem que ela é proporcionadora da vida. Os textos de Joaquim Cardozo, mesmo depois de todo o tempo decorrido desde sua escrita, continuam novos e provocantes, tanto em sua estrutura quanto na estrutura imaginária da encenação; fazem a tradição se abrir à contemporaneidade, desconstruindo e reinventando o folclore do Nordeste.
Read more

About the author

Joaquim Cardozo foi poeta, dramaturgo, engenheiro calculista. Nasceu no Recife em 26 de agosto de 1897. Grande estudioso e conhecedor da matemática, em cujo domínio penetrou com grande sensibilidade poética, inovou os métodos tradicionais do cálculo estrutural. Viabilizou, assim, a execução de obras complexas da arquitetura moderna, como as de Oscar Niemeyer. Calculou, para o arquiteto, as obras do Conjunto Pampulha, em Minas e, em Brasília, o Palácio da Alvorada, a Catedral, a cúpula do Congresso Nacional e o Itamarati, entre outras. Publicou os seguintes livros: Poemas (1947); Pequena antologia pernambucana (1948); Signo Estrelado (1960); Coronel de Macambira (1963); De uma noite de festa (1971); Poesias Completas (1971); Os anjos e os demônios de Deus (1973 ); O capataz de Salema, Antonio Conselheiro, Marechal, boi de carro (1975); O interior da matéria (1976); Um livro aceso e nove canções sombrias (1981, póstumo). Faleceu em Olinda em 4 de novembro de 1978.
Read more

Reviews

Loading...

Additional Information

Publisher
Companhia Editora de Pernambuco (CEPE)
Read more
Published on
Jan 24, 2018
Read more
Pages
526
Read more
ISBN
9788578585815
Read more
Language
Portuguese (Portugal)
Read more
Genres
Performing Arts / Theater / General
Read more
Content Protection
This content is DRM protected.
Read more
Read Aloud
Available on Android devices
Read more

Reading information

Smartphones and Tablets

Install the Google Play Books app for Android and iPad/iPhone. It syncs automatically with your account and allows you to read online or offline wherever you are.

Laptops and Computers

You can read books purchased on Google Play using your computer's web browser.

eReaders and other devices

To read on e-ink devices like the Sony eReader or Barnes & Noble Nook, you'll need to download a file and transfer it to your device. Please follow the detailed Help center instructions to transfer the files to supported eReaders.
Igor Pessoa
A peça conta a história de um fazendeiro linha dura e muito cruel que trata seus empregados com muito desrespeito. Ele é casado com Dora uma mulher bem mais jovem que ele. Sem família e por ser muito bela foi obrigada a se casar com o fazendeiro. Além disso, Licurgo tem casos amorosos com as mais diversas empregadas da fazenda. Ele costuma contratar seus funcionários através do capataz Gonçalo, que vai até vilarejos pobres em busca de famílias miseráveis. Ele as ilude com falsas promessas de que trabalhando na fazenda de Licurgo vão conseguir fortuna. Todos acreditam e partem para lá, porém as coisas não são bem assim. Além do trabalho pesado, os trabalhadores só vão conseguir algo se consumirem tudo o que precisam na taverna do Tavares. Roupa, cobertores, mantimentos, e material para construírem suas casas, pois Licurgo lhes oferece parte de suas terras em troca do serviço deles. No fim estão tão endividados que jamais poderão sair do local. No meio dessas inúmeras pessoas há a família de Lúcio. Ele é um jovem muito rebelde e contestador. Não concorda com o espírito conformista de seu pai Salvador um homem rígido e acima de tudo repleto de falso moralismo, pois é casado com Rosa, porém é amante de Madalena uma jovem que precisava de ajuda e sua família a acolheu. Lúcio ainda tem uma irmã chamada Rute e um irmão chamado Josué. Ambos mais novos. Salvador acata com tranqüilidade as ideias de Licurgo, pois assim poderá ter uma velhice sossegada, mesmo se nunca sair da fazenda. Ele maltrata Rosa que é super submissa, Lúcia sabe do romance do pai com Madalena, mas não conta nada para sua mãe com medo do que isso possa lhe causar. Além disso, pensa gostar da moça, alias todos imaginam que Madalena e Lúcio um dia vão se casar. Porém, durante uma festa Lúcio conhece Dora e se encanta por ela. Na madrugada na beira do rio ele a vê muito nervosa e descobre que a jovem apanha do marido e é forçada a manter relações mesmo quando não tem vontade. Pior: está sendo ameaçada de morte, pois ainda não conseguiu engravidar. Dora não quer voltar para casa e Lúcio decide esconde-la, porém seu pai não concorda. Mesmo assim Rosa entendendo a agonia da jovem e se identificando com seu sofrimento resolve arriscar. Licurgo resolve procurá-la em toda a fazenda, mas por sorte Dora consegue a cumplicidade de outros vizinhos, já que resolve dizer o quanto seu marido odeia aqueles camponeses e que ele não faz nada em benefício deles. Dora e Lúcio acabam se apaixonando. Dora vestida de homem se faz passar por um primo do rapaz. A confusão rola quando o capataz os encontra aos beijos e piora quando Madalena trai a confiança de todos contando e verdade para Licurgo. Revoltado ele resolve punir os camponeses mandando Gonçalo destruir suas casas. E mais: manda a família de Lúcio embora, mas ao tentar recuperar Dora ela o enfrenta, e acaba sendo assassinada. Lúcio obviamente se revolta querendo fazer justiça com as próprias mãos, mas não consegue. Os camponeses não ficam ao seu lado por medo. E sua família também não o apóia. Salvador resolve pedir perdão a Licurgo, e dizer que nunca apoiou o filho. Rosa mesmo já sabendo do caso dele com Madalena, submissa resolve apoiá-lo, assim como os seus outros filhos. Sozinho, Lúcio vai embora da fazenda totalmente desiludido. Cansado e sem animo, o jovem Lúcio caminha e repensa a sua vida. Todos foram para a fazenda de Licurgo em busca de um sonho. Mas nada disso aconteceu. E para piorar ele se apaixonou e perdeu a única mulher que um dia amou na vida. E ainda estava sem família e amigos. E tinha muita fome, precisava parar em algum lugar e comer. No meio do caminho ele cruza com Melchior, um senhor muito velhinho com ar de feiticeiro. Os dois começam a conversar. Então o senhor sugere a Lúcio que ele ao invés de comprar comida deveria comprar sonhos para vender aos mais necessitados. O jovem não entende. Melchior
©2018 GoogleSite Terms of ServicePrivacyDevelopersArtistsAbout Google
By purchasing this item, you are transacting with Google Payments and agreeing to the Google Payments Terms of Service and Privacy Notice.