Elegias do país do Sanhauá

Editora Moinhos (Camila Araujo da Silva MEI)
Free sample

De caráter marcadamente épico, os versos destas "Elegias do país do Sanhauá" misturam, numa engenhosa construção linguística, falas de um passado medieval-clássico-helênico a elementos da cultura pop contemporânea. Joedson Adriano, que surge como voz poderosa no panorama da poesia hodierna, construiu uma verdadeira epopeia da juventude proletária das periferias do Brasil. Reflexo de uma geração de jovens homens que, há vinte anos, num mesmo Nordeste sem perspectiva, não tinha outra alternativa que a migração ao Sul, aonde ia barganhar barato a força de trabalho. Estes jovens agora se fixam nas franjas das capitais e, de sua virilidade, surge um movimento cultural que começa a tomar forma, reação ao descrédito moral que a sociedade brasileira atravessa. Um povo sofrido, abandonado por um Estado corrupto e patriarcalista, favorecedor das velhas oligarquias, elas também em franco desmonte, como no clássico Laranja Mecânica os jovens desta periferia devolvem à sociedade o que dela obtiveram. Num composto de sexualidade reprimida/liberada, de desejo/frustração de consumo num universo capitalista que o alija, a voz deste homem íntegro, guerreiro anônimo, o pedreiro contemporâneo, se junta em sua guilda repaginada à de seus companheiros e aprendizes. A independência do Brasil e das colônias latinoamericanas foi um processo conduzido outrora por obreiros de idêntica natureza. A única possibilidade de libertação no atual contexto de subjugação pela qual o Brasil, conduzido por uma elite torpe e com o beneplácito de uma classe média inculta e dopada, pode bem residir neste homem novo, nietzschiano, que surge do caos social — o narrador desta Eneida periférica. Só que a nossa epopeia tem o caráter elegíaco, do sonho que já nasce morto.
Read more

About the author

Joedson Adriano da Silva Santos, Sanhauá-Paraíba,1983, publicou os livros Ode aos Deuses (2009), Ode aos Homens (2010) e Evangelho de Diógenes (2013), membro do Clube do Conto da Paraíba, pelo qual participou da antologia Contos de Sábado (2012).
Read more

Reviews

Loading...

Additional Information

Publisher
Editora Moinhos (Camila Araujo da Silva MEI)
Read more
Published on
Oct 5, 2017
Read more
Pages
78
Read more
ISBN
9788592579425
Read more
Language
Portuguese (Portugal)
Read more
Genres
Poetry / General
Read more
Content Protection
This content is DRM protected.
Read more
Read Aloud
Available on Android devices
Read more
Eligible for Family Library

Reading information

Smartphones and Tablets

Install the Google Play Books app for Android and iPad/iPhone. It syncs automatically with your account and allows you to read online or offline wherever you are.

Laptops and Computers

You can read books purchased on Google Play using your computer's web browser.

eReaders and other devices

To read on e-ink devices like the Sony eReader or Barnes & Noble Nook, you'll need to download a file and transfer it to your device. Please follow the detailed Help center instructions to transfer the files to supported eReaders.
Carlos Rogério Cerqueira Junior
O amor é uma das manifestações mais genuinamente humanas: é sentimento (na figura da sensação provocada pelo ser amado) como também pensamento (resultante da compreensão do indivíduo acerca de seu próprio estado amoroso). O amor, inicialmente único, paradoxal, completo, hermético e sem qualquer importância para os outros, por meio da poesia, expõe seus contornos mais belos (e, por que não, trágicos?) permitindo aos leitores experimentarem a identificação com o escritor: desse modo, a poesia se transforma numa genuína ponte de comunicação entre os seres humanos. Nesse livro, explora-se o liminar entre o êxtase de amar e a dor do amor não concretizado. Afinal, a poesia é exteriorização de um desejo, sua realização sublimada: as palavras impronunciáveis que se remodelam na forma de arte. A obra é composta por 60 poemas escritos entre 2010 e 2012, que versam sobre o amor e seus desdobramentos mais imediatos como solidão, dor, felicidade e arrebatamento. Em diversas ocasiões, remete-se à mitologia grega, estabelecendo paralelos e releituras entre deuses e o ser amante, divinamente amaldiçoado. Referências diversas, de óperas a esculturas, permitem estabelecer diálogos com outras manifestações artísticas. E, não menos importante, trabalha-se com as múltiplas interpretações que podem surgir do uso da língua para racionalizar o sentimento amoroso. Dessa forma, essa coletânea de poesias procura explorar a universalidade do amor, permitindo que o leitor possa reconhecer nos versos, o reflexo da sua própria concepção e experiência amorosa.
©2018 GoogleSite Terms of ServicePrivacyDevelopersArtistsAbout Google
By purchasing this item, you are transacting with Google Payments and agreeing to the Google Payments Terms of Service and Privacy Notice.