A Vida Feliz: De Vita Beata - Da Felicidade

Editora Montecristo
Free sample

O ensaio A Vida Feliz foi escrito por volta do ano 58 dC., destinado ao seu irmão mais velho,  Gálio, a quem Sêneca também dedicou também seu diálogo De Ira ("Sobre a Ira"). Sêneca explica que a busca da felicidade é a busca da razão.

A principal coisa a entender sobre o texto é o próprio título: 'Feliz' aqui não tem a conotação moderna de se sentir bem, mas é o equivalente da palavra grega eudaimonia, que é melhor compreendida como uma vida digna de ser vivida, um estado de plenitude do ser. Para Sêneca e para os estoicos, a única vida que vale a pena ser vivida é aquela de retidão moral, o tipo de existência à qual olhamos no final e podemos dizer honestamente que não nos envergonhamos.

Logo no primeiro parágrafo Sêneca dá a linha da argumentação estoica: Não devemos ter a felicidade como objetivo: “não é fácil alcançar a felicidade já que quanto mais avidamente um homem se esforça para alcançá-la mais ele se afasta”. A solução é ter como objetivo a virtude. A felicidade será consequência. 

No ensaio Sêneca faz grande oposição ao epicurismo, corrente filosófica que valoriza o prazer como fonte de felicidade, como vemos no capítulo X: “Você se dedica aos prazeres, eu os controlo; você se entrega ao prazer, eu o uso; você pensa que é o bem maior, eu nem penso que seja bom: por prazer não faço nada, você faz tudo.” No XV, Sêneca explica por que não se pode simplesmente associar a virtude ao prazer. O problema é que, mais cedo ou mais tarde, o prazer o levará a territórios não virtuosos: “Você não oferece à virtude uma base sólida e imóvel se você a colocar sobre o que é instável”.

O capítulo XX fornece uma lista de regras pelas quais Sêneca está tentando viver. Vale a pena considerá-las na íntegra:

• Eu vou encarar a morte ou a vida a mesma expressão de semblante; 

• Eu desprezarei as riquezas quando as tiver tanto quanto quando não as tiver;

• Verei todas as terras como se pertencessem a mim, e as minhas terras como se pertencessem a toda a humanidade;

• Seja o que for que eu possua, eu não vou acumulá-lo avidamente nem o desperdiçar de forma imprudente;

• Não farei nada por causa da opinião pública, mas tudo por causa da consciência;

• Ao comer e beber, meu objetivo é extinguir os desejos da natureza, não encher e esvaziar minha barriga;

• Eu serei agradável com meus amigos, gentil e suave com meus inimigos;

• Sempre que a Natureza exigir minha vida, ou a razão me pedir que a rejeite, vou desistir desta vida, chamando a todos para testemunhar que amei uma boa consciência e boas atividades;

A profundidade do pensamento, a vivacidade do estilo e os ricos exemplos que o filósofo apresenta para confirmar suas teses tornam a leitura de “A Vida Feliz” extremamente prazerosa.


Read more
Collapse
Loading...

Additional Information

Publisher
Editora Montecristo
Read more
Collapse
Published on
Sep 3, 2018
Read more
Collapse
Pages
96
Read more
Collapse
ISBN
9781619651296
Read more
Collapse
Read more
Collapse
Read more
Collapse
Language
Portuguese
Read more
Collapse
Genres
Philosophy / Essays
Philosophy / Ethics & Moral Philosophy
Self-Help / Emotions
Read more
Collapse
Content Protection
This content is DRM protected.
Read more
Collapse
Read Aloud
Available on Android devices
Read more
Collapse
Eligible for Family Library

Reading information

Smartphones and Tablets

Install the Google Play Books app for Android and iPad/iPhone. It syncs automatically with your account and allows you to read online or offline wherever you are.

Laptops and Computers

You can read books purchased on Google Play using your computer's web browser.

eReaders and other devices

To read on e-ink devices like the Sony eReader or Barnes & Noble Nook, you'll need to download a file and transfer it to your device. Please follow the detailed Help center instructions to transfer the files to supported eReaders.
 “A vida, se você souber usá-la, é longa” - Sêneca

Escrito como um ensaio moral para seu amigo Paulino, as palavras mordazes de Sêneca ainda trazem uma poderosa mensagem dois mil anos depois. Com sua ousada rejeição ao materialismo, ao estilo de vida convencional e à preguiça Sobre a Brevidade da Vida e é tão relevante quanto antes. Antecipa o mundo moderno. É uma exposição única de como as pessoas se prendem na corrida de ratos e como para estes o suficiente nunca é suficiente. 

Os indivíduos "ocupados" na definição de Sêneca são as pessoas que estão preocupadas demais com suas carreiras e relações sociais para examinar a fundo a qualidade de suas vidas. A mensagem é simples: a vida é longa se você a vive com sabedoria. Não perca tempo se preocupando com aparências. Não seja preguiçoso. Não se entregue ao entretenimento trivial e ao vício. 

Nesta nova tradução o ensaio de Seneca ganha vida para o leitor moderno. O estilo da linguagem de Sêneca foi preservado, mas a redação está sintonizada com o ouvido contemporâneo. Este é um livro básico para os estudantes do estoicismo e para qualquer pessoa interessada em buscar uma resposta para a eterna pergunta: "Como devo usar melhor o meu tempo?"

 

Edição Multilingue: Português - Latim - Inglês

“Nenhum livro moldou minha vida mais do que Sobre a Brevidade da Vida de Sêneca. Acredito com todo o meu coração que é a melhor coisa que já foi escrita, e não há meio de fazer justiça a não ser encorajar a todos que conheço a lê-lo. É a resposta para a questão de como devemos viver nossas vidas, um chamado poderoso para usarmos nossos dias em coisas que realmente importam. Sêneca se tornou meu melhor amigo e mentor mais sábio. Ele fez por mim o que Zenão, Pitágoras, Demócrito e Aristóteles fizeram por ele: ele não me forçou a morrer, mas me ensinou como morrer, ele não gastou meus anos, mas contribuiu com seus anos para os meus, e ele nunca uma vez me mandou embora de mãos vazias.” – Susan Fowler

“Sobre a Brevidade da Vida é maravilhoso, recomendo a todos os homens” – Denis Diderot

“Existem várias passagens em Sobre a Brevidade da Vida, onde a capacidade de Sêneca de escrever de forma clara e evocativa realmente brilha... tornou-se um dos meus ensaios favoritos. É fácil de ler, repleto de prosa cativante, analogias imaginativas e comentários incisivos sobre a existência humana. É também uma fonte para a qual eu volto sempre que alguém faz demandas irracionais de meu próprio tempo...” – Massimo Pigluicci

©2019 GoogleSite Terms of ServicePrivacyDevelopersArtistsAbout Google|Location: United StatesLanguage: English (United States)
By purchasing this item, you are transacting with Google Payments and agreeing to the Google Payments Terms of Service and Privacy Notice.